16 de janeiro de 2013

Etiqueta online: nada de gafes no Facebook, MSN, Twitter e SMS




É comum encontrarmos novidades que mudam os hábitos das pessoas na web. A bola da vez da internet é o Twitter. O site que combina microblog com rede social tem conquistado usuários a uma velocidade impressionante em vários países, incluindo o Brasil. No passado, porém, o queridinho já foi o Orkut, que modificou a maneira como as pessoas se relacionam na web.
Junto com essas novidades, surgem regras de etiqueta, nada mais do que dicas básicas de convivência no espaço virtual. Segui-las pode ser bem útil, principalmente se levarmos em consideração que cada vez mais internautas se metem em problemas por conta das coisas que comentam ou falam - sem pensar nas consequências - pela internet. São pessoas que foram demitidas ou tiveram amizades rompidas por causa de comentários ou fotos comprometedoras publicados indevidamente na web.
Por isso, selecionamos algumas dicas para ajudá-lo a desbravar novos e velhos serviços do mundo digital. Abaixo, você confere o que é prudente - ou não - fazer no Twitter, no Facebook, em programas de comunicação instantânea e nas mensagens de texto via celular.

Twitter

Evite muitas abreviações. Apesar de ter só 140 toques, você não precisa espremer tudo em uma mensagem. Divida em dois ou mais posts, se necessário. Mas não exagere: se você tem muita coisa a dizer, melhor escrever um post em um blog.
Entenda as respostas. Como o Twitter não agrupa mensagens, pode ser complicado para as pessoas entenderem suas respostas. A dica é responder a uma mensagem ou comentário apenas com comentários úteis. Risadas e respostas simples podem ser respondidas diretamente.
Seguindo pessoas. No começo, era comum os usuários se seguirem reciprocamente no Twitter. Hoje em dia, no entanto, isso não é necessário e não é deselegante não seguir uma pessoa que o segue no serviço.
Escolha os lugares. Evite mandar mensagens de eventos solenes, como casamentos, funerais e outros.
“Retuitar”. Ao republicar uma mensagem encontrada no Twitter, você deve colocar a abreviação “RT”, o nome do usuário (@fulano) e a mensagem. Se por acaso a mensagem estourar o limite de 140 toques, é possível editar a mensagem para caber no espaço - desde que o sentido seja mantido - ou então cortar o fim do texto.
O Twitter é público. Portanto, não se esqueça: toda vez que colocar uma mensagem no site, alguém poderá lê-la. Se pode ter problemas com isso, proteja suas mensagens ou então não use o serviço.

Facebook

Amizades = Muito ou pouco? Quem decide é você, mas quanto maior a sua lista, maior o número de atividades online, desde enquetes até brincadeiras como presentes virtuais e mensagens para responder.
Devagar com as atualizações = Assim como no Twitter, quanto mais atualizações - incluindo comentários sobre o tempo e outras coisas que interessam a poucas pessoas - postar no Facebook, maiores as chances de as pessoas excluírem ou não aceitarem pedidos de amizade.
Jogos e brincadeiras =  Tudo bem se você quer participar da enquete “Qual assassino em série mais combina com você?”. Mas lembre-se que nem todos os seus amigos podem querer participar da mesma brincadeira, portanto, não encaminhe pesquisas indiscriminadamente. Mande só para os mais chegados ou então simplesmente pule essa parte. Sempre tem um botão “Pular essa parte” ou “Continuar”. O resultado aparece do mesmo jeito.
Bate-papo = O Facebook tem um recurso que permite bater papo. Aqui, valem as mesmas recomendações que você segue em programas de mensagem instantânea (veja mais abaixo).
Fotos = Nem todas as imagens de sua última festa devem parar no seu álbum online. Cuidado, pois alguém pode ver e não gostar (um futuro empregador, por exemplo). Além disso, as pessoas que estão na foto também podem não querer ver suas fotos publicadas na web.
Ignore = Via de regra, você não é obrigado a aceitar o pedido de amizade de alguém na rede social. Uma alternativa é limitar o que essas pessoas podem ver ou como elas podem interagir com o seu perfil. Do outro lado, não há problema nenhum em convidar um estranho (a) para ser seu amigo. Apenas tenha a delicadeza de deixar uma mensagem e explicar o porquê do pedido.

Torpedos (SMS)

Muitas mensagens? Não existe um limite de quantos torpedos (SMS) enviar por dia para alguém. Isso depende de sua proximidade com a pessoa e das informações enviadas. De qualquer maneira, se você tem alguma coisa importante para falar, é melhor ligar - o que nos leva a segunda dica.
Ligue, não escreva. Se você tem alguma coisa importante para conversar - por exemplo, um relacionamento, uma proposta de emprego ou uma viagem - é melhor ligar em vez de ficar mandando mensagens de texto do celular. E nunca, nunca mesmo, termine um namoro via SMS.

Outras pessoas

Não é necessariamente grosseiro enviar mensagens de texto enquanto você está com outra pessoa, ainda mais se o objetivo é encontrar um amigo. Por outro lado, é descortês dar mais atenção ao telefone celular do que à pessoa que está presente ao seu lado.
Seja simples. Torpedos devem ser usados para conversas curtas. De novo: se você tem algo importante para contar a alguém, ligue ou mande um e-mail. Vai sair até mais barato.
Responda - ou não. Você nem sempre precisa responder uma mensagem de texto. Se precisar, você pode responder ligando, com um e-mail, também.
No cinema. Evite ao máximo usar o celular, mesmo para responder silenciosas mensagens de texto. A luz do telefone pode incomodar outras pessoas e distrair seus vizinhos.

Messenger

Respeite limites. Nem todo mundo pode interromper o trabalho para ficar de papo por meia hora em mensagens instantâneas. Também não espere que as respostas cheguem imediatamente: a pessoa do outro lado pode estar temporariamente ocupada.
Um assunto por vez. Evite falar sobre vários assuntos ao mesmo tempo, para não truncar as conversas. Isso pode ser bastante comum, uma vez que os pensamento surgem mais rápido que os dedos conseguem digitar. Procure se concentrar em um assunto por vez para evitar o problema.
Respeite o status. Se alguém coloca “ausente” ou “ocupado” , isso quer dizer que ela não está ou não pode falar naquele momento. Nada impede de enviar uma mensagem, obviamente, mas não vale ficar incomodado caso ela não responda ou demore para escrever de volta.

- Cristopher Null, editor da PC World, em São Francisco -

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espalhe por ai ...