23 de julho de 2011

A Viagem da Paixão - Bruna Lombardi


 
A Viagem da Paixão

Tenho os caprichos inerentes à natureza da mulher
Abro a caixa de pandora que eu quiser
E lanço mão de todo mal e todo bem
Avanço a passos largos
Alcanço o ponto extremo e vou além
Onde se estende a palpitação das células
E se prolongam feixes de neurônios
Onde se nasce, morre ou se enlouquece
Íntima de deuses e demônios.
Onde habitam as feras, os espíritos das florestas
Onde se determina a primavera
E se marcam as nossas testas.
Onde se aprende a sabedoria do fogo
E todas as forças de atração
E se descobre o ponto que orienta
Esse mapa de navegação.
Estrela solitária, asteróide desgarrado
Luz que aponta o caminho
Da viagem da paixão.
- Bruna Lombardi -

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espalhe por ai ...